Saltar para o conteúdo

PROCULTURA apresenta fundo Diversidade em Luanda

  • Angola

12 de Novembro de 2019

O Fundo Diversidade facultará financiamento e assistência técnica a projetos ou ações no setor das economias criativas.

O Vice-Presidente do Conselho Diretivo do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., Gonçalo Teles Gomes, e a Presidente da Alliance Française Angola,  Agnela Barros, assinaram no dia12 de novembro de 2019, no Camões – Centro Cultural Português em Luanda, um Acordo de Parceria para implementação do Fundo para a Diversidade Cultural, Cidadania e Identidade, no âmbito do projeto PROCULTURA PALOP-TL, financiado pela União Europeia e co-financiado e gerido pelo Camões, I.P. e co-financiado também pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Participaram na cerimónia responsáveis da Delegação da União Europeia em Luanda, representantes de diversos Ministérios e parceiros angolanos, perante um público diversificado ligado ao meio cultural. O evento teve ampla cobertura mediática.

O Fundo DIVERSIDADE será gerido, em Angola, pela Alliance Française, enquanto membro da rede EUNIC (rede de Institutos Culturais Europeus), entre 2019 e 2022. Trata-se de um instrumento permanente de financiamento e assistência técnica para projetos ou ações que possam contribuir para criar valor económico e para reforçar a diversidade cultural nos PALOP e em Timor-Leste.

O âmbito do Fundo DIVERSIDADE que será implementado através do lançamento de concursos, admite candidaturas de projetos ou ações, de fins não diretamente lucrativos, que possam contribuir para i) criação de emprego adicional e duradouro nos setores culturais e, ao mesmo tempo, para ii) reforçar a diversidade cultural e a cidadania através da cultura como valores sociais.

PROCULTURA tem por objetivo contribuir para a criação de emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, entre 2019 e 2023, com um orçamento total de 19,04 milhões de euros.