Saltar para o conteúdo

PROCULTURA forma 42 empreendedores e gestores culturais em Moçambique

  • Moçambique

30 de Janeiro de 2020

O curso de Formação em Empreendedorismo Cultural e Fontes de Financiamento decorreu entre os dias 2 e 18 de dezembro de 2019.

No âmbito do projeto da União Europeia PROCULTURA, a Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo (AECID), em coordenação com a Embaixada de Espanha e em parceria com o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., implementaram pela primeira vez em Moçambique, o Curso de Formação em Empreendedorismo Cultural e Fontes de Financiamento.

O curso decorreu entre os dias 2 e 18 de dezembro de 2019, em Maputo, tendo participado no mesmo um total de 42 empreendedores, gestores e líderes culturais. Foi grande o interesse pelo curso do PROCULTURA, com duas centenas de candidaturas oriundas de várias províncias, tais como: Maputo, Sofala, Inhambane e Niassa.

A cerimónia de abertura contou com a presença do Embaixador da União Europeia, representantes das Embaixadas de Portugal e de Espanha, do Ministério da Cultura e do Turismo, do Conselho Municipal de Maputo, a coordenadora geral do Procultura e a representante da Acerca.

Durante a visita ao curso, o Ministro da Cultura e Turismo, Silva Armando Dunduro, destacou a qualidade e a importância da formação: “O debate que pude observa, neste curso de empreendedorismo cultural, reflete a preocupação que os artistas têm – que Moçambique tem – em relação aos modelos vigentes de divulgação e circulação das suas obras, à sua afirmação e consagração. Estamos em crer que este projeto vai contribuir para que essas deficiências se reduzam. Não apenas por sermos um país dos PALOP, da CPLP, mas também enquanto nação, com uma diversificação própria muito grande. De norte a sul temos um imenso potencial na área das artes e que reflete aquilo que acontece, hoje, nas sociedades contemporâneas“.

Na opinião do formando Hamilton Chambeala: “O curso do PROCULTURA superou as expectativas dos participantes, foi uma oportunidade de rever muitos conceitos (e preconceitos), ver as coisas diferentes e querer mudar.”

O curso será implementado em todos os PALOP e Timor-Leste estando as próximas edições já agendadas para o primeiro trimestre de 2020. Tem como meta formar 420 profissionais da cultura, nomeadamente gestores culturais, empreendedores, empresários ou trabalhadores que exerçam funções técnicas em organizações com atividade relevante nos setores da economia cultural e criativa, públicas ou privadas.

PROCULTURA é uma Ação do Programa Indicativo Multianual PALOP – Timor-Leste e União Europeia, financiada pela União Europeia, cofinanciada e gerida pelo Camões, I.P. e cofinanciada também pela Fundação Calouste Gulbenkian. Tem por objetivo contribuir para a criação de emprego em atividades geradoras de rendimento na economia cultural e criativa nos PALOP e em Timor-Leste, com um orçamento de 19 milhões de euros.