Saltar para o conteúdo

Cooperativa Tchongologa

A Cooperativa Tchongolola situa-se em Bailundo e reúne 114 agricultores. Para além da Cooperativa, gerem, desde 2014 uma Caixa Comunitária.

The agricultural cooperative Tchongolola was founded in 2003 in the mountainous savannah of Janjo, Bailundo. The cooperative is constituted of 114 farmers that produce corn, beans, beetroot, potato and other vegetable products. In 2014, this group of farmers created a self-regulated community credit facility in which the administrators are elected by the members of the cooperative. Since its creation, the facility has been able to provide financing to more than 112 requests.

A Cooperativa Tchongolola, fundada em 2003, agrupa cinco associações das cinco aldeias de Janjo, no Município do Bailundo, na savana montanhosa do país. Fazem parte da Cooperativa Tchongolola 114 agricultores, que se dedicam à produção de milho, feijão (carioca, maconde, etc), hortícolas, beterraba e batata-reina e que asseguram a comercialização dos produtos. A criação de cabritos é uma actividade complementar.

Desde 2014, gerem uma Caixa Comunitária de Crédito. Esta Caixa de Crédito funciona em regime auto-regulado, com administradores eleitos entre os sócios cooperantes. Os homens, na  sua maioria régulos, e mulheres pertencentes à cooperativa fazem parte da administração da Caixa Comunitária de Crédito, que viabiliza, actualmente, cerca de 10 empréstimos mensais em simultâneo, com valores entre as 20.000 e as 100.000 kz. O Fundo dispõe de cerca de 1 milhão de kwanzas e desde o início, em 2014, apoiaram mais de 112 pedidos de sócios, com um êxito total no conjunto das operações. Os associados reembolsaram sempre os empréstimos concedidos. Estes camponeses cooperantes conseguem rendimentos médios equivalentes ao salário mínimo (18.000 kz/mês). A componente inovadora deste projecto assenta no papel das autoridades tradicionais e das mulheres, incorporando elementos culturais muito importantes no que acaba por ser um sistema bancário local.

A ONG ADRA tem vindo a prestar apoio aos processos em curso, quer no plano das condições de viabilização, quer no plano do desenvolvimento socio-comunitário. São vários os constrangimentos enfrentados pela Cooperativa Tchongolola, relacionados com a interioridade e ao nível das infraestruturas. Não existe estrada no último troço de acesso à aldeia onde se situa a sede da cooperativa. Não possuem um gerador comunitário. Não têm acesso a água potável nem a fontanários. No que diz respeito à actividade da Cooperativa há que referir a falta de meios mecânicos para auxiliar na actividade agrícola, de um armazém com refrigeração e a inexistência de postos de venda próprios.

Pretendem, no futuro, adquirir meios mecânicos para a produção agrícola, criar pontos focais e postos de venda no Bailundo e no Huambo, ter um representante em Luanda para a venda do feijão e aumentar o capital do fundo da Caixa de Crédito. Esperam do poder central e local uma melhoria das infraestruturas e a criação de linhas de financiamento adequadas às suas necessidades e projectos.