Saltar para o conteúdo

Bibas

Bibas, a marca guineense que procura promover o emprego jovem


Bibas

Bibas is a clothing brand based on Guinea-Bissau. Created in 1989, Bibas uses European and African fabrics in its collections. Some of its goals are to share new skills and employ young people. Today, the business employs 15 models, 5 tailors and 2 staff. The brand has participed in international fashion shows, like the Dakar Fashion Week and the Macau Fashion Week.


Bibas

Bibas est une marque de vêtements basée en Guinée-Bissau. Créée en 1989, Bibas utilise des tissus européens et africains dans ses collections. Certains de ses objectifs sont de partager de nouvelles compétences et d’employer des jeunes. Aujourd’hui, l’entreprise emploie 15 modèles, 5 tailleurs et 2 autres fonctionnaires. La marque a participé à des défilés de mode internationaux, comme la Fashion Week de Dakar et la Fashion Week de Macao.


As colecções de Bibas já foram apresentadas em eventos de moda internacionais como o Dakar Fashion Week.

A marca de roupa Bibas foi criada em 1989, por Conceição Carvalho, uma das primeiras manequins africanas em Portugal. Do contacto frequente com o sector na sua vida profissional, surgiu a paixão pela moda. Na altura, estudava decoração de interiores em Lisboa. Quando regressou à Guiné-Bissau foi desafiada a organizar um desfile de moda, para o qual produziu algumas peças com base em tecidos africanos.

Hoje, Bibas tem uma equipa fixa de 15 manequins, 5 alfaiates e 2 funcionários de loja. Para Conceição Carvalho, este projecto vai para além da sua importância comercial. O negócio permite criar emprego para alfaiates e jovens guineenses, ensinando-lhes novas competências. Actualmente, a criadora divide o seu tempo entre o sector da moda e da decoração de interiores. Se até 1998 a grande maioria dos seus clientes eram estrangeiros, actualmente, uma parte significativa dos compradores são nacionais.

Bibas já participou em várias edições do Dakar Fashion Week e no Macau Fashion Week. A última colecção apresentada por Conceição Carvalho no Dakar Fashion Week utilizava materiais orgânicos,  como o algodão, mesmo no pano de pente. Também a tintura dos tecidos foi feita com recurso a produtos naturais, como o ondjo e o feijão preto. A colecção inspirou-se no conceito de “slow fashion” e na utilização de materiais sustentáveis na indústria têxtil. No futuro, a estilista ambiciona conseguir vender as suas colecções internacionalmente e transformar os alfaiates guineenses em criadores de renome. Ambiciona, igualmente, abrir uma escola de manequins no país.

NEWSLETTER FUTUROS CRIATIVOS

Subscreva a Newsletter Futuros Criativos

Utilização de acordo com a nossa Política de Privacidade.