Saltar para o conteúdo

Instituto de Pesquisa, Desenvolvimento, Formação e Promoção do Bambu

Um projecto gerador de oportunidades para as zonas rurais de Timor-Leste

O Instituto, localizado em Tibar, a oeste da capital, no município de Liquiçá, representa actualmente a única fábrica de bambu em Timor-Leste.

The Institute of Research, Development, Training and Promotion of Bamboo is located in Tipicar, in the municipality of Liquiçá, west of the capital. Today, it is the only bamboo factory in Timor-Leste. In the future, the Institute intends to create an eco-lodge, with houses made out of bamboo.

O projecto, que surgiu em 2008, partiu de uma parceria entre a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial e o Governo de Timor-Leste, com o objectivo de impulsionar a indústria de transformação de bambu no país. Depois da rápida formação de uma equipa timorense na Índia, em 2009 iniciou o processo de produção de mobiliário. Em 2014, o Centro é transformado em instituto público, passando a designar-se “Instituto de Pesquisa, Desenvolvimento, Formação e Promoção do Bambu”.

O bambu transformado é comprado às comunidades locais ou provém das plantações do Instituto, localizadas em Baucau, Aileu e Ermera. Depois de cortado, o bambu é aberto na vertical, cortado em tiras, passa por um processo de cozedura, secagem e colagem para formar as placas de aglomerado que depois são transformadas em mobiliário, como mesas, cadeiras, armários, camas ou estores.

Para além da venda de mobiliário, o Instituto pretende igualmente criar um alojamento ecológico em Ermera, com casas construídas em bambu.

Actualmente, vendem os seus produtos através do website e redes sociais, e participam em eventos como feiras, bienais e festivais. Os seus principais clientes são compradores privados ou ONGs, que procuram mobiliário de escritório.

A iniciativa gera emprego e renda, de forma directa, a mais de 65 trabalhadores e, de forma indirecta, através da compra de bambu, a mais de 500 agricultores. Hoje em dia, representa a única fábrica de aglomerados de bambu em Timor-Leste.

O seu modelo de negócio caracteriza-se pela sustentabilidade, pelo respeito pelo ambiente e pelas preocupações sociais. Não produzem qualquer tipo de resíduos. A serragem de bambu é reutilizada e transformada em briquetes. As sobras dos troncos são reaproveitadas para produzir pequenas peças de artesanato.

O projecto pretende, acima de tudo, representar a indústria de bambu em Timor-Leste de uma forma sustentável, investindo, simultaneamente, na formação de agricultores e carpinteiros, criando oportunidades para as comunidades locais e aliviando a pobreza ao gerar rendimento, especialmente em zonas rurais.